Cidadania, Desigualdade Social e Política Sanitária no Brasil Código: 744951

  • Thais Ferreira Rodrigues
APPRIS EDITORA
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 30 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Thais Ferreira Rodrigues
ISBN9788547303181
Numero de Páginas145
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraAPPRIS EDITORA
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

Em Cidadania, desigualdade social e política sanitária no Brasil falase sobre a criação do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir da Constituição de 1988, como direito de cidadania, universal e obrigação de provimento do Estado. O objetivo principal encontrase na discussão dos motivos que levaram o SUS a não cumprir as diretrizes contidas em seu projeto inicial e assumir diversas “personalidades” enquanto sistema de saúde. Para tal, percorremse os caminhos traçados pela cidadania no Brasil, anal isando a ordem de conquista dos direitos pela população, com o intuito de entender o tipo de cidadão que recebe as políticas sociais. Demonstrase também os princípios doutrinários, leis e normas que regem o Sistema e os empecilhos comumente indicados para o não cumprimento do que foi prometido, como o subfinanciamento, a mágestão e a ausência de um pacto social no Brasil. Pacto esse existente nos países europeus que implementaram políticas voltadas para o bemestar da população e que serviram de inspiração para a criação do SUS. Alegase, porém, que, além dessas questões, devese analisar a relação do SUS com a injustiça social brasileira, à medida que existem sistemas distintos para diferentes classes sociais. Descrevese esses sistemas denomi nandoos de SUS constitucional, SUS real e sistema privado. Análises quantitativas das ações na saúde brasileira atual são feitas para considerar, enfim, a visão da população a respeito e os possíveis caminhos para as correções nas deficiências da saú de no País.
Minha Conta