Persona de Dança: Edson Claro Código: 746206

  • Marcilio de Souza Vieira
PRISMAS
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 25 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Marcilio de Souza Vieira
ISBN9788555073861
Numero de Páginas204
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraPRISMAS
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

"Persona de Dança trata de uma homenagem a uma Figura da Dança e da Educação Física que trouxe inúmeras contribuições tanto no que diz respeito ao processo de ensino e metodologias de como apreender Dança, mas também em relação a criação e difusão de um modo de conceber e compartilhar essa arte do movimento expressivo. Trata da memória de dança do artista/docente Edson Claro criador do Método Dança-Educação Física. Objetivou analisar a história das memórias da dança do artista citado por meio d e falas, entrevistas e posicionamentos dos profissionais da área sobre a dança empreitada por esse artista/docente e refletir sobre seu processo criativo enquanto criador de obras artísticas para dança. Este livro, portanto, trata-se de uma reflexão das poéticas, práticas e interfaces da dança de Claro, a partir da qual passamos a incidir sobre as memórias de dança. Notadamente, Edson Claro contribuiu para se pensar o corpo na dança e no papel do artista/docente em épocas que ainda não se falav a nesse binômio. Muito mais do que um grande coreógrafo, mas certamente um professor/artista, ele construiu uma história nessa área que reverberou na cena da citada linguagem artística de São Paulo e de Natal e posteriormente em outras partes do Bras il. Seu trabalho notório preocupava-se com o corpo, com a dança e como esses corpos agiam artisticamente a partir de técnicas que ele chamou de ortodoxas e alternativas. Ele deixou sua cooperação na cena da arte do dançar para que na contemporaneida de brasileira possamos refletir qual o papel dessa linguagem artística em seus processos de criação e aprendizagem. "
Minha Conta