Metamorfose Florestais: Culturas, Ecologias e As Transformações Históricas da Mata Atlântica Código: 746077

  • Diogo de Carvalho Cabral
PRISMAS
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Disponível: Previsão de Postagem em até 1 dia útil + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Diogo de Carvalho Cabral
ISBN9788555072963
Numero de Páginas458
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraPRISMAS
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

Problematizando as ecologias e culturas que modelaram a Mata Atlântica desde o final do Quaternário (cerca de um milhão e meio de anos atrás) até os dias de hoje, a coletânea se estrutura em cinco seções, uma de caráter temático e as demais de caráte r temporal. O tema da primeira seção é a emergência dos contornos regionais do que hoje em dia chamamos de Mata Atlântica, tanto na terra quanto no pensamento humano. As outras quatro seções agrupam trabalhos de acordo com os grandes períodos da hist ória da Mata Atlântica, em presença humana. O primeiro deles refere-se à primeira invasão de que falou o historiador Warren Dean, ou seja, às levas migratórias pré-históricas que chegaram à costa brasílica, provavelmente vindas do norte do continente sul-americano. A seção seguinte trata dos encontros e regimes socioambientais que se desenvolveram ao longo do período de colonização portuguesa, entre os séculos XVI e XVIII.A terceira seção aborda o Antropoceno, época em que a ação humana suplanto u as outras forças da natureza, na regulação dos ecossistemas. Mas a Mata Atlântica não é um capítulo acabado da história ambiental brasileira. Enquanto bioma humano, ela é uma realidade viva e pulsante, tanto no que concerne à importância dos remane scentes florestais para as sociedades e economias (captação de água, estabilização de encostas etc.) quanto no âmbito dos movimentos sociais, científicos e culturais que atualmente procuram interromper a trajetória destrutiva e restaurar a integridad e dos ecossistemas. Assim, a quinta e última seção deste livro reúne trabalhos que abordam a ¿história do futuro da Mata Atlântica.
Minha Conta