Intolerância Religiosa e Direitos Humanos: Laicismo, Proselitismo, Fundamentalismo e Terrorismo Código: 735803

  • Antonio Baptista Gonçalves
JURUA
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 9 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Antonio Baptista Gonçalves
ISBN9788536260716
Numero de Páginas242
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraJURUA
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

Liberdade Religiosa é, sem sombra de dúvida, uma das principais agendas do Século 21 e também um dos mais tormentosos temas sobre os quais se debruçam os pensadores atuais. A manutenção da Democracia passa, obrigatoriamente, pela defesa da Liberdade Religiosa, pois Ela (Democracia) não subsistirá sem o reconhecimento dessa liberdade, cujo sentimento nasce brotado da alma de cada cidadão. E é exatamente nestes postulados que a presente obra vem como uma generosa contribuição a nos conduzir à pre cisa e profunda reflexão sobre o tema que mais deflagrou incêndios e tumultos nos corações humanos nos últimos séculos desta sociedade a que chamamos de civilizada. De leitura direta e absorvente, permite a compreensão das questões derivadas na just aposição entre o Estado Laico e os Direitos Humanos, pontuando que a Liberdade Religiosa é um bem tão precioso como os demais direitos fundamentais inscritos no art. 5º da nossa Carta Mãe (o direito à vida, à liber­dade, à igualdade, à segurança e à propriedade). O direito à Liberdade Religiosa deve ser mantido pelo esforço de todos, já que por vezes entra em rota de colisão com outras expressões do Direito. Em algumas matizes religiosas, por exemplo, a preservação do “Sábado” é um fundamento q ue se choca com algumas obrigações da vida civil, mas o preceito teológico não comporta temperamento, não se adapta, não há “jeitinho” para o rito religioso. É neste viés, e por estas vias, que se concentra esta especialíssima obra, tem­perando as r otas com o fito de evitar as colisões em situações, muitas vezes conflituosas, entre o tráfego da vida pelas questões religiosas, seus direitos (e deveres) e toda a gama dos direitos civis. Texto extraído e adaptado da apresentação contida nesta obr a, de autoria de Jáder Freire de Macedo Júnior, Presidente da Comissão de Direito e Liberdade Religiosa – Ordem do Advogados do Brasil – Seccional São Paulo.
Minha Conta