Direito Penal Racional: Propostas Para a Construção de uma Teoria da Legislação e Para uma Atuação Criminal Preventiva Código: 730612

  • Alexandre Rocha Almeida de Moraes
JURUA
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 9 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Alexandre Rocha Almeida de Moraes
ISBN9788536259161
Numero de Páginas412
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraJURUA
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

O processo legislativo brasileiro simboliza o tempo acelerado da sociedade pós-moderna. A dogmática penal brasileira é mais um dos sintomas das mudanças dos modelos de Estado, da socie­dade, da crise das demais formas de controle social, da revolução tecnológica e da globalização. Para compreender os novos rumos da Política Criminal contem­porânea é preciso compreender a pós-modernidade como um grande processo de transição. No entanto, a sensação subjetiva de insegurança, o imediatismo e a ace leração da vida cotidiana que marcam o tempo social em que se vive deve, necessariamente, coincidir com o tempo que é próprio do Direito Penal? Seria possível frear o tempo social para permitir uma produção de leis penais mais racionais e fomentar d iretrizes para uma política legislativa mais eficiente? A pretensão da presente obra é comprovar a viabilidade de se adotar um programa mínimo para respeitar o tempo que é próprio do Direito Penal, a partir da recodificação da legislação penal, da r eserva de lei complementar e periodicidade de códigos, da delimitação das diferentes políticas criminais, da tutela de políti­cas de segurança e legislativa com suporte empírico da jurimetria e do fomento de uma teoria ou doutrina da legislação, conf erindo, em especial, ao Ministério Público brasileiro, o controle externo da atividade legislativa, com fundamento na defesa de uma ordem jurídica racional.
Minha Conta