Judiciário e Autoritarismo: Regime Autoritário 1964-1985 Democracia e Permanências Código: 739738

  • Vanessa Dorneles Schinke
LUMEN JURIS
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 7 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Vanessa Dorneles Schinke
ISBN9788584406470
Numero de Páginas280
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraLUMEN JURIS
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

“De modo pioneiro e original, Vanessa Schinke trilha esse caminho com segurança, convicção e capacidade narrativa. É uma pesquisa, portanto, de méritos inegáveis. Como obra acabada e com qualidade própria, ela também indica a necessidade de mais pesq uisas sobre o funcionamento das instituições ligadas ao sistema de justiça durante o regime militar. Que venham novos esforços e novas descobertas, para que o nosso conhecimento sobre o período consiga captar a complexidade e as ambiguidades dos gove rnos que, no curso de 21 anos, foram responsáveis pela longa noite da ditadura brasileira.” Cristiano Paixão, Universidade de Brasília “A despeito de importantes conquistas sociais alcançadas desde a redemocratização (a elidirem qualquer saudosismo do período sombrio da ditadura civil-militar pós-1964), o fato é que o Brasil ainda é um dos países mais desiguais do mundo. Para agravar esse quadro, os entes oficiais não lograram desvencilhar-se do velho tratamento da questão social como caso de polícia. O que tem impedido a atividade jurisdicional seguir o projeto constitucional de construção de sociedade livre, justa e solidária? É possível esperar do Judiciário uma aplicação emancipatória dos direitos? A presente obra “Judiciário e Autori tarismo: regime autoritário (1964-1985), democracia e permanências”, de autoria da pesquisadora Vanessa Dorneles Schinke, aponta alguns caminhos que podem trazer respostas a tais indagações.”
Minha Conta