Estudos do Imaginário Jurídico - Vol.2 Código: 740184

  • Emanuel Andrade Linhares
LUMEN JURIS
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 7 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Emanuel Andrade Linhares
ISBN9788584406272
Numero de Páginas338
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraLUMEN JURIS
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

O 2º. volume da obra Estudos do Imaginário Jurídico retoma e amplia os trilhos da 1ª. obra, explorando as matrizes de nossa vivência humana. Os humanos somos seres em que(m) se encontra a instabilidade no ser plenamente manifesta, donde só suportarmo s viver forjando explicações apaziguadoras em relação à finitude desse nosso viver, em face da certeza fundamental de que não fomos desde sempre nem seremos para sempre ou mesmo, quiçá, por muito tempo. Há nisso claramente uma regularidade, signo de ordem e lei a ser constatado um saber a requerer explicações, que os mitos irão instituir, assim produzindo a ambientação humana no mundo, o mundo próprio de cada um de nós, coletiva e, mesmo, em certa medida, individualmente. Daí que surge a import ância de se enfatizar no caráter imaginário do direito sua relação com a arte, pois na arte há para o direito uma contribuição imprescindível tanto para o seu melhor conhecimento como para sua prática, em que se co-(e)labora e co-opera na realização mesma dele no desempenho de sua tarefa ou função social: definir o sentido dos atos humanos de forma generalizadamente vinculante. Tal sentido, ao contrário do que se costuma dar a entender, não se encontra já objetiva e claramente fixado nas normas. Sentido, na vida e para vida, é o que nós humanos precisamos continuamente produzir, renovando a fonte donde brotam, revigorados, o vigor da vida humana. Que estes livros contribuam para revigorarmo-nos, ao revigorar nossas crenças, poderes, sabere s, criações e amores, que a modernidade ocidental prima em manter formal e sacramentalmente separados, e assim, também, para nos sentirmos estimulados a profanar tal separação, restituindo a um uso comum o gozo da vida.
Minha Conta