Teoria das Relações Internacionais: O Mapa do Caminho - Estudo e Prática Código: 738410

  • Cristina Soreanu Pecequilo
ALTA BOOKS
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 10 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Cristina Soreanu Pecequilo
ISBN9788550800257
Numero de Páginas256
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraALTA BOOKS
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

As Relações Internacionais são um campo de estudo diverso e complexo, que traz inúmeros desafios para estudantes e pesquisadores do campo. Contestada por ser uma disciplina nova e cujas teorias se construíram a partir de outras correntes de pensament o, as Relações Internacionais têm se afirmado gradualmente como uma arena independente de estudo e prática. Desde o passado até o presente, a história e a teoria caminham juntas, ajudando a estabelecer um cenário de paz e estabilidade, em meio à guer ra. Ao longo do século XX, e ainda mais no século XXI, somos confrontados por uma agenda multidimensional política, social, cultural, econômica e estratégica, que traz inúmeros desafios. Afinal, Estados, empresas multinacionais, organizações internac ionais governamentais e não governamentais, forças transnacionais que trazem o progresso e a violência, a globalização e a regionalização são fenômenos que fazem parte do nosso dia a dia, mas que nem sempre compreendemos. No Brasil, cujo desenvolvime nto da disciplina é tardio, as demandas parecem ainda maiores. Para isso, precisamos de um mapa do caminho que nos ajude a elucidar de onde vem e para vai a agenda global. Diante deste contexto, o objetivo do livro é pensar a política internacional, como área de estudo e de ação prática, fazendo um exercício duplo: de dentro para fora e de fora para dentro. Somente assim, pode-se considerar a diversidade do mundo, com um olhar brasileiro.
Minha Conta