História Crítica da Língua Inglesa, Uma Código: 743449

  • Luciano Rodrigues Lima
PONTES
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 10 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Luciano Rodrigues Lima
ISBN9788571137561
Numero de Páginas242
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraPONTES
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

Ao mesmo tempo em que contempla o programa formal das disciplinas de história da língua inglesa dos cursos de letras com inglês, o livro apresenta uma visão crítica dos conteúdos e uma discussão dos resultados da história sobre a língua do presente. Em um mundo assolado por radicalismos e rápidas transformações tecnológicas, a língua inglesa é descrita conceitualmente como língua global, isto é, com ênfase nas suas principais variações como idioma nativo, segunda língua e língua estrangeira, nem sempre hegemônicas, como o inglês jamaicano, indiano, nigeriano ou o “espanglês”. O trabalho contempla ainda as novas teorias alternativas sobre a formação do inglês, as quais questionam a cronologia e a noção de “pureza germânica” tradicionais, tra zendo à tona tópicos como o inglês como língua crioula, a discriminação dentro do próprio idioma, em relação aos dialetos regionais de um mesmo país e das variações usadas em países considerados subalternos pelo neocolonialismo. Inspirado pelos fund amentos da sociolinguística, da linguística aplicada crítica e da pragmática, o trabalho busca descrever com isenção questões como o hibridismo natural da língua inglesa, normalmente contaminadas por elementos ideológicos, excesso de patriotismo ou p elo eurocentrismo das histórias tradicionais. Adicionalmente, busca-se conscientizar, principalmente, os estudantes de inglês quanto aos riscos de se usar o conhecimento do inglês para promover o preconceito linguístico e reforça-se a necessidade de um compromisso com a ética da diferença e a mudança social por parte dos profissionais do ensino de inglês.
Minha Conta