Pedro Américo: As Cores do Brasil Imperial Código: 741366

  • Lucio Flávio Vasconcelos
PRISMAS
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 25 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Lucio Flávio Vasconcelos
ISBN9788555073588
Numero de Páginas226
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraPRISMAS
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

"Pedro Américo: As Cores do Brasil Imperial é uma biografia de Pedro Américo, o pintor mais representativo da arte palaciana e do romantismo nacionalista brasileiro do século XIX. No decorrer da sua atribulada vida, ele também exerceu múltiplos pap éis. Foi filósofo, romancista, ensaísta, poeta, desenhista, caricaturista, político e agente do exército francês. Em algumas dessas profissões ele obtive maior destaque. Em outras foi um tanto quanto obscuro. Mas foi como pintor que ele atingiu a co nsagração artística e reconhecimento público. Nenhum outro artista no Brasil imperial alcançou a mesma notoriedade nacional e internacional. Suas pinturas históricas atraíam multidões às exposições e ajudaram a consolidar o poder monárquico de D. Ped ro II durante seu longo reinado de 49 anos. As telas de Pedro Américo que retratam a Guerra do Paraguai impressionam pela grandiosidade, perfeccionismo e impacto visual, além de contribuir para o prestígio político do exército brasileiro. Por meio d as suas pinturas históricas de cunho cívico, o nacionalismo forjado no Paço Imperial ganhou expressão artística, auxiliou a estruturar o Estado brasileiro e se cristalizou no imaginário popular. Seu quadro mais famoso, Proclamação da Independência, p assou a fazer parte da formação cultural e política de várias gerações e é reconhecido por todos os brasileiros minimamente letrados. Sem as obras de Pedro Américo, o Império brasileiro não teria encontrado seu melhor intérprete artístico. "
Minha Conta