República Corrigida e Aumentada, A Código: 722164

  • José Medeiros Ferreira
ALMEDINA IMPORTADO
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 14 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • José Medeiros Ferreira
ISBN9789724418759
Numero de Páginas244
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraALMEDINA IMPORTADO
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemImportado

Sinopse

"A historiografia tradicional da República avança como objetivo para a entrada do país na Grande Guerra com a manutenção das colónias. No entanto, José Medeiros Ferreira sustenta que «foram sobretudo objetivos de carácter económico e financeiro que g uiaram a delegação portuguesa em Paris, primeiro presidida por Egas Moniz, ministro de Sidónio Pais e, depois de Março, por Afonso Costa. Entre esses objetivos contam-se: a participação no Conselho Executivo da SDN, o pagamento de reparações e indemn izações de guerra por parte da Alemanha, a distribuição da tonelagem da sua marinha mercante, o perdão da dívida de guerra contraída ou pelo menos a ligação do seu pagamento à liquidação das reparações por Berlim, junto do Banco de Inglaterra, no val or de 22 milhões de libras.» De igual modo, o texto pretende realçar «o programa modernizador do republicanismo português», que se traduziu no crescimento substancial das funções do Estado liberal, esse mesmo Estado que «penetra no território como ja mais tinha conseguido. Surgem e multiplicam-se novos serviços públicos como o do Registo Civil Obrigatório, o da Instrução Pública, e o do Serviço Militar Universal e Obrigatório, e ainda como o grande impulso dado à extensão dos serviços de estatíst ica e das repartições de finanças. Na República da cidadania, todos e tudo se conta. O Estado é numerativo e pretende-se exigente no conhecimento do território e da população.» Foi uma República que pretendeu renovar uma nação e modernizar uma Pátria e um Estado, na linha de um nacionalismo antitradicionalista. "
Minha Conta