Malinche dos Cronistas, A Código: 727329

  • Maria Emilia Granduque José
PRISMAS
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 25 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Maria Emilia Granduque José
ISBN9788555072062
Numero de Páginas158
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraPRISMAS
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

Em A Malinche dos cronistas, Maria Emília discute e apresenta, a partir da criteriosa análise das crônicas quinhentistas que tratam da conquista espanhola do México, a imagem que seus autores produziram sobre esta indígena de origem nobre, que se tor nou escrava e, posteriormente, intérprete , cuja trajetória está associada à de Hernán Cortés e, consequentemente, à derrubada do governo asteca. Para a autora que não se propôs a encontrar a imagem mais verdadeira desta mulher, tanto as narrativas p roduzidas por cronistas espanhóis, quanto as que mestiços como Alvarado Tezozomoc e Diego Munhoz Camargo escreveram, se caracterizam por apresentar uma imagem muito similar de Malinche, Malintzin ou Marina, descrita como a boa língua que Cortés trazi a sempre consigo e como uma das figuras mais importantes da conquista do México. Maria Emília nos mostra, ainda, que, se, por um lado, os cronistas quinhentistas coincidem em suas narrativas acerca do papel desempenhado por Malinche, por outro, a his toriografia e a literatura do século XIX e, mesmo do século XX, produziram, sob a influência de um discurso nacionalista, tanto a imagem de vilã e traidora da pátria, quanto de intermediária cultural, símbolo da identidade mestiça e madre de la pátri a. O maior investimento da jovem historiadora foi, no entanto e como sugere o título dado ao livro , o de nos apresentar a Malinche dos cronistas do século XVI, uma personagem que, aos olhos destes homens, era digna de ser imortalizada nas páginas da s Historias que escreveram.
Minha Conta