Fragmentos Sobre Poesia e Literatura (1797-1803): Conversa Sobre Poesia Código: 747529

  • Friedrich Schlegel
UNESP
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Friedrich Schlegel
ISBN9788539306466
Numero de Páginas555
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraUNESP
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

Textos fundadores do romantismo alemão recebem a primeira tradução para o português Fragmentos sobre poesia e literatura, de Friedrich Schlegel, chega ao mercado brasileiro no mesmo volume de Conversa sobre poesia, também inédito em português Crít ico literário, poeta e editor, Friedrich Schlegel foi uma voz determinante para os movimentos literários europeus do século XIX. Seus aforismos, publicados na revista Athenaeum, que dirigiu entre 1798 e 1800, foram a base sobre a qual se edificou o p rimeiro romantismo alemão. Em Fragmentos sobre poesia e literatura (1797-1803), lançamento da Editora Unesp que traz também, no mesmo volume, Conversa sobre poesia, pode-se conferir essa escrita que busca, em forma de diálogos, refletir sobre o signi ficado da vida e da arte. Ambos os textos são inéditos em língua portuguesa. Esses fragmentos permaneceram desconhecidos por longo tempo: apenas em 1950 foram desvendados ao público. O formato é uma tentativa de Schlegel de reproduzir de forma impr essa a sua concepção dialógica de mundo, confrontando e articulando diferentes perspectivas sobre o papel da arte. Poesia e filosofia, crítica e criação literária são conceitos trabalhados organicamente, visando entender a vida humana por meio da rep resentação artística. Também dentro dessa proposta, em Conversa sobre poesia, Schlegel discute a unificação de todos os gêneros literários. Lendo-o, mergulha-se na atmosfera dos debates daqueles jovens de Jena que, no começo do século XIX, estavam c riando o primeiro movimento romântico alemão. Nessa pequena cidade da Turíngia, o Frühromantik ganhou vida e nesse texto temos a representação artística daqueles encontros. Segundo o tradutor e autor das notas Constantino Luz de Medeiros, na visão d o crítico e filósofo alemão, "o fragmento e o romance propiciavam", justamente, "a aproximação recíproca entre poesia e filosofia, reflexão crítico-literária e criação artística". Por meio desses escritos, afirma Medeiros, "Schlegel tentou dar asas à sua visão dialógica, concretizando a máxima de Novalis de que era preciso romantizar o mundo".
Minha Conta