Do Estado À Orgia: Ensaio Sobre o Fim do Mundo - Hobbes - Locke - Condillac - La Mettrie - Sade Código: 720289

  • Francisco Verardi Bocca
CRV
FracoRegularBomÓtimoExcelente Sem avaliação
à vista no boleto bancário

Este produto será entregue por um de nossos parceiros

Produto Sob Encomenda: Este produto não está disponível para entrega imediata e será encomendado junto à editora. Previsão de postagem em até 40 dias úteis + tempo de transporte (conforme frete escolhido), após a confirmação do pagamento.
Avalie o produto:
Excelente

Características do Produto

Autor(es)
  • Francisco Verardi Bocca
ISBN9788544407998
Numero de Páginas166
Numero de Edição1
Ano de Edição2016
EditoraCRV
Ano de Publicação2016
EncadernaçãoBrochura
OrigemNacional

Sinopse

Um olhar atento para a história da filosofia moderna, a partir de autores como Hobbes, Locke, Condillac e La Mettrie, revela que ela trouxe consigo uma descoberta e um projeto. Trata-se da revelação do homem como naturalmente dotado de um conflito au todestrutivo, mas igualmente de uma possibilidade artificial de autoconservação, explicita na noção de Estado, por exemplo. Compartilhando a descoberta, mas alterando seu projeto, Sade, por meio da Orgia, radicalizou as teses do empirismo inglês e d o materialismo francês, por exemplo, o ateísmo e a indiferença moral, mas, sobretudo o desprezo pela conservação da vida. A seu turno Sade compreendeu a natureza humana sem pressupostos, brechas ou pontos de fuga para coisas como a liberdade, o progr esso moral e social e a conservação da vida, posto que a condição humana foi por ele desde sempre fundada na submissão à sensibilidade, especialmente quanto à sua finalidade de produção de prazer ilimitado. Nestes termos, ofereço neste livro um quadr o explicativo das condições de possibilidade do pensamento e da obra literária de Sade, especialmente quanto ao estatuto que o conceito de prazer recebeu dele. Deste modo, sustento a tese de que Sade foi um herdeiro infiel, com a intenção de dizer qu e a levou às últimas consequências, da filosofia moderna, particularmente do materialismo francês, além de um precursor da física entrópica, da segunda lei da termodinâmica, uma vez que, como ela, o mundo que prenuncia será um dia inexistente. Fran cisco Verardi Bocca Curitiba, março de 2016.
Minha Conta